Amar é sofrer?

Completando o post abaixo, para ninguém pensar que eu endeuso o amor complicado: É claro que o ideal é encontrar e ficar com o seu amor sem precisar enfrentar tanto perrengue, né? Mas acredito no destino. Se tiverem que juntar as escovas de dentes, isso vai acontecer. Acredito também que, mesmo que acabe uma relação, a gente tem que seguir em frente com o coração aberto e a cabeça erguida. E bem erguida para ver se tem alguém interessante passando na área. Depois vocês conversam, se tiverem que conversar.

10 comentários:

MR disse...

Dedinhos, nem te falo...
Estou quase desistindo.
Uma dificuldade tremenda para achar quem voce acha que seria tua cara metade. Depois encontra, aquela euforia, e de repente vem uns sintomas de "fria" total, que não vai deslanchar.

Acho que complicamos demais, será?

Paula disse...

Concordo com você, acrescentaria à cabeça bem erguida, um belo sorriso (natural, claro)!

beijos

Evandro Varella disse...

Ahhh Dedinhos,
A gente tá sempre na busca a simplicidade... o problema é que o simples dá um trabalhão também, não é não?
Adorei tua visita e comentários.
Bejim.

K. disse...

Nem me fale em relações complicadas. Fui uma expert no assunto durante um bom tempo...vc que o diga que sempre tinha que me acudir. Mas a vida dá voltas e presenteie quem acredita nela...não só no amor...na vida como um todo...meu presente demorou, mas veio...e isso é muito bom quando acontece. Beijos.

Gabi disse...

é vero!!!!!
eu acredito assim: qdo menos esperamos aparece, nem sempre é perfeito! mas o que é perfeito nessa vida loka??
acredito q para tudo é assim, o que é seu acontece na hora certa!!!!

Srta. Rosa disse...

Lindos os posts, chica. A velhinha me emocionou. Pior que nem alguém pra reencontrar yo tengo! Hahaha... mas tudo bem. É aquele história... Whatever will be, will be.

Besos,

Jou Jou Balangandã disse...

Dez dedinhos,
amor é sempre bom, ainda que complicado. Tudo bem que muitas vezes machuca, mas grandes empreendimentos envolvem grandes riscos, não é mesmo?
E no mais, passar por aqui sem viver alguns grandes amores é não dar sentido à vida.

Parabéns pelo blog e obrigada pela visita.

Let´s disse...

As grandes histórias de amor da ficção são as histórias complicadas e com desencontros (De Romeu a Julieta, passando por Casablanca e Titanic). A gente cresceu assistindo (e lendo) essas histórias, né? Eu quero acreditar nos encontros possíveis e nas brincadeiras do "destino", se é que ele existe!
Um grande beijo, Dedinhos!

marcella disse...

eu acho que a gente ama varias vezes na vida...

Anônimo disse...

Eu estava praticamente atualizado com seu blog.......vc reclamou a toa.........eu penso assim....queria casar....agora quero pegar!!!!!!!!!kkkkkk