Pega-pega



Para começar bem a semana, nada melhor do que ver uma brincadeira de pega-pega. Vale a pena ver.

9 comentários:

Paula disse...

Putz, macaquinho irritante esse, hein? Me Lembrou meu irmão quando tirava o dia para azucrinar eu e minha irmã (puro ciúme!)!

beijos

Aline Evelyn disse...

NOssa...
Que macaco irritante!
Compará-lo com meu irmão pode também?
Então tá... meu primo!
Quando tô com TPM.
PEga no meu pé desse jeito!
às vezes consegue ser mais irritante!
ahuahauha

Beijoooos

Rafael Puime disse...

Ahhh!
Povo enjoado!
Eu gostei do macaco!! Hahaha!
Maior pentelho!

Mas confesso que o post abaixo me deixou bem mais interessado! Adorei o diálogo e a crítica implícita!! Muito bom mesmo!

Grande Abraço

moni disse...

que macaco danado e que tigre burro hahahahaahah

adorei ...
beijos

isaBela araújo silvA disse...

hahahaahaha.
adorei demais da conta. só queria entender pq sempre foi "espírito de porco", não era melhor "espírito de macaco" ?!?

Lê... disse...

Ahh td bem que é um macaquinho irritante e estraga prazer,mas eu ameiii...rsrsss
E a carinha de decepção dele qdo o outro desiste da 'brincadeira'?!Tadinho...rsrss

Boa semana,beijo.

Gaby disse...

Isso é o que eu chamo de macaco prego... tem medo do perigo, não.. bricar com tigre.. sai fora!

Quase Trinta disse...

kkkkkkkkkkkkkk
Quem não tem um macaaco mala desses na vida..rs
bjs

João da Silva disse...

Ih! Esse macaco aí sou eu! O empresário brasileiro, que para viver em meio à selva de impostos, taxas, contribuições, despesas governamentais, etc, precisa rentear o perigo, pular de galho em galho, fazer malabarismo, para poder sobreviver. Cada aproximação - chegar perto dos tigres - é uma aventura: garantir o direito do trabalhador, previdência social, normas de segurança, ambientais, etc, e continuar a pular de lá para cá, gerando emprego, fazendo crescer a a sociedade, mas continuando a sofrer perto das garras de uma sociedade arquitetada para nos derrubar, caso queira... é... esta vida de trabalhar e gerar empregos, no Brasil, faz deste macaquinho aqui, o João, um acrobata das árvores de pedra da megalópole agressiva!
Beijinhos carinhosos!