DEPOIS DO THE END - ET & Guerra dos Mundos

A pequena Rachel estava no seu quarto lembrando dos maus bocados que tinha passado no mês anterior. Não conseguia acreditar que os ET's maus, tão feiosos e inteligentes, tinham morrido de morte morrida. "E ainda tem gente que torce o nariz para bactérias e outras coisinhas do gênero" – ela pensava. Depois desse episódio passava, no mínimo, três dias sem tomar banho, contando aí, sábados, domingos e feriados. Quando a mãe perguntou por que estava agindo como o Cascão, ela explicou:

- Mãe, se todos fossem assim, eles não teriam sobrevivido dois dias em contato com a gente - e decidiu parar de lavar as orelhas por tempo indeterminado.
- O que é isso!? Não criei filha minha pra virar menina bomba!

Depois que a mãe saiu reclamando que, se fosse assim, nenhum alienígena teria a ousadia de pisar em Paris, Rachel ouviu um barulho dentro do armário. Alarmada, pegou a folha de alface estragada que tinha escondido na gaveta para alguma emergência e, na ponta dos pés, se aproximou. Num movimento rápido, escancarou a porta e deu de cara com o ET do filme ET - O Extraterrestre. Rachel começou a berrar. Aquele gritinho insuportável que só uma garotinha do cinema consegue dar. O ET, com cara de "já vi esse filme antes" disse:

- De novo essa cena?

Rachel ficou tão apavorada que perdeu a voz.

- Pára com isso, você é tão cansativa.
- Que-quem é você?
- Como assim, quem sou eu? Tudo bem que fui embora há uns 25 anos, mas pensei que nunca fosse me esquecer. Eu nunca esqueci de você. Pelo menos não dos seus gritos.
- 25 anos? Mas parece que foi o mês passado!

ET esticou o longo pescoço e foi chegando mais perto dela. Mas antes que Rachel começasse a berrar novamente, perguntou:

- Cadê seu irmão? Ele sim, era meu chapa.
- Mudou pra casa do papai. Disse que essa esposa dele é demais. Meio pau mandando, mas bem jeitosinha.
- Mas isso é quase um incesto!
- No mínimo uma pouca vergonha.
- Esse filme é do Spielberg?
- É.
- É sobre ET' s?
- No caso de dúvida, tem um espelho logo ali.
- Você é a caçula?
- Por enquanto sim.
- E esse cabelo louro? É seu ou é pintado?
- Se continuar a ver ET's todo mês, vou precisar em breve.
- Você não é a Gertie, mais conhecida como Drew Barrymore?
- Meu nome é Rachel, mais conhecida como Dakota Fanning.
- Esse filme é mesmo do Spielberg?
- Um sucesso de bilheterias!
- Não tô entendendo... ET's, uma garotinha lourinha e histérica, direção do...
- Ahá! Agora eu reconheci você! Você é o ET, de ET, O Extraterrestre! É um ET bonzinho!

ET olhou com cara de tédio e deu um longo um bocejo.

- Como pude me esquecer do: "ET... fone... home..." - falou tremendo a voz.
- Esqueça isso, pirralha. Detesto lembrar da época que não sabia juntar três palavras.
- A ponta do seu dedo ainda fica luminosa?

Rachel corou quando ET esticou um dedo pra ela. E não foi o indicador.

- Por que o mau humor?

- O que você esperava? Depois de 25 anos, consigo um visto de turista para voltar à Terra, dar umas voltas de bike ao luar e tomar uns gorós no Dia das Bruxas e, depois de saculejar anos luz naquele disco voador caindo aos pedaços, eu chego aqui e encontro a bonita aí, com essa cara de interrogação e cheiro de quem não toma banho há uma semana.
- Ahh, cai fora. Você tá no filme errado. Na sua época eu nem era nascida, vovô.

ET começou a ficar sem jeito.

- Se eu fosse você, baixava a bola. Os ET's bonzinhos do cinema estão em decadência, sabia?
- Bonzinhos não, mas frouxos, sim. Onde já se viu. Depois te tanto trabalho, ter um fim daquele? Francamente!
- Você fala isso pra menosprezar seus conterrâneos, que chegaram aqui botando banca.
- Eu não tenho parentesco algum com essa espécie... tão... tão sensível - e saiu saltitando imitando passinhos de balé.
- Pode dizer o que quiser, mas MEU filme de ET's é muito melhor que o seu.
- Por quê? Vai dizer que seu irmão é mais legal que o irmão da Gertie?
- Não.
- Então...?
- Mas o meu pai, fofo, é o Tom Cruise.

ET abriu a boca pra protestar, mas diante dessa argumentação, achou melhor ficar calado. O Tom, decididamente, fazia um bocado de diferença.

22 comentários:

Déa disse...

Agora sim entrouo texto que eu li no meu reader. :) E esse texto é muuuuuito bom! Parab´nes
Beijos

Re disse...

Só você!
Amei.
beijos
Re

Karlinha disse...

Eu já li esse texto.Foi aqui mesmo...Láaaa no passado né?!rs!
Beijos!

Débora disse...

Olá
Gostei...Relembrar o "ET bonzinho" foi muito legal..Nossa..25 anos?

Bjs

Everaldo Ygor disse...

Olá...
Surreal o seu texto...
E o ato de não tomar banhos para espantar ETs, foi ótimo!
Abraços
Obrigado pela visita em outras andanças...
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

greatdj disse...

òtimo texto!
Perfeitio!

Acho que não vou tomar banho a partir de hoje!
kkkkkkkkkkkkk

P.Winter disse...

Oi,"dedinhos"

Acho que agora descobri porque vc escolheu esse nick...foi em homenagem ao ET bonzinho,né?rs

bjs

Já disse que te linkei?nem me lembro

biik disse...

aaaaaaain *-*!
amei o texto.. e seu blog tbem...
eu sou o aocontrario de vce... gosto mais de ler do qe escrever... kkkkkkkkk
li essa pagina tda de baixo a cima...
e eu tbem tenho fetiche por soldados... ou melhor... por homem com uniforme ! uiiii
skaopspokaposkpoas
;)

vou te btar nos favoritos okay ?!

http://bejomeliga.blogspot.com

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

hahaha muito bom o texto
foi vc que escreveu?

abraços


http://blogaragem.blogspot.com

Thay disse...

Ameeiiiii

Bjooo;***

Edu disse...

Morrriiii de rir!
Ótima imaginação
=p

O Libertino disse...

Puuuuuuuuuutz..."Et...Fone...Home..." Caramba, nem lembrava mais... Muito bom! Tenho que admitir que entre "O Predador", "Cocoon", "Starman", "Alf" e alguns outros O "ET do Filme Et, o Extraterrestre", como você diz, seja o mais simpático e espirituoso embora o menos convincente. Isso não tem nada a ver com o fato de ter chorado no filme quando assisti no cinema. De jeito nenhum, viu?

Thaís disse...

25 anos. Gente eu não era nem nascida.rs

Adorei o texto!! Mesmoooo!
Bjo

Dedinhos Nervosos disse...

Na verdade, acho que foi há 26 anos.
rs

Srta. Rosa disse...

Hahahaha, acredite ou não ontem falamos de ET no almoço. Eu pensava em rezar pra ele me resgatar desse mundo doido, mas lendo teu texto, acho melhor não... rsrsrs...

Bezzos, querida!

Déh disse...

hahahahaha adorei! mas o tom só tem meio metro! é percebível??

beijos

blog disse...

Vc se superou, Dedinhos.
Excelente crônica (não é conto) do delírio hollywoodiano.
Entre as lourinhas, fico com a Barrymore, até porque é maior de idade.

Ótimo.

ED CAVALCANTE disse...

menina, quando vc não toma banho não espanta só os et's, espanta todo mundo. esse seu texto daria uma bela história em quadrinhos!

enferrujamento disse...

DE volta para o futuro?

na melhor do que numa "Guerra dos Mundos" , né?

beijo

BETH ANAND disse...

Oi,dedinhos

Vc me visitou há 1 mês mais ou menos e só agora vim retribuir..vivo viajando e escrevo pouco e visito na medida do possível..


Sua crônica é ótima!Podia fazer jornalismo,sabia??
Vc me fez relembrar o primeiro ET que foi sucesso de bilheteria..muito bom!

bjs,querida
OM Na Ma Shivaia!

Paula disse...

Dedinhos,

Eu assisti esse filme, com o fofo do Tom, faz pouco tempo e fiquei com uma super cara de interrogação quando ele acabou. Perguntava para minha irmã e meu cunhado se era aquilo mesmo. Depois como estava assistindo na TV a Cabo, perguntei para várias pessoas se o filme era aquilo mesmo... Honestamente, já não se fazem mais filmes de ET’s como antigamente. E eu assisti ET no cinema, com meu pai e meu irmão, foi uma das coisas mais fantásticas! Ops, denunciei a minha data de nascimento...
Adorei o texto, adorei!

Beijos,

Pedro disse...

Que primor... o melhor de tudo foi imaginar o ET saltitando passinhos de balé. Sensacional.

Bjo!