Algumas fantasias eram obras de arte, como o casal Avatar, as Tartarugas Ninjas, o Homem Aranha descendo do prédio e os meninos das latinhas de Skol. Outras, mais simples como o bigode de presidiário português de Carlos – que me provocou uma crise de gargalhadas de uns 5 minutos – as minhas orelhinhas e das Flávia do sábado: leão e coelha. As orelhas dela fizeram o maior sucesso. As minhas sofreram crise de identidade quando me perguntaram se eu era um coala. Na verdade, tive problemas com adereços da cabeça. Quando estava de melindrosa, ostentando uma bela pena vermelha na cabeça, ouvi: Apache? Mas estava em Olinda, e lá vale tudo. Ou quase.

Um comentário:

carlosholzz disse...

minha fantasia não era simplizinha naooooooooooo!!!!!!!!......nem eu me reconheci em uma foto!!!!!......e a crise de riso tambem participei.........apesar de ainda nao ter visto......sabia que tava RIDÍCULO!!!!!!!!KKKKKKKKK