Depois de uns minutos andando, tive que segurar o queixo quando cheguei perto da beira do penhasco. O Sancho é mesmo duca. A baía é arredondada, tem uma grande extensão de areia, algumas árvores com generosas sombras e é cercada por imensas falésias. É quase uma praia particular para quem se dispuser a chegar até lá. Depois de muitos cliques, voltamos à entrada do lugar... e ficava no chão, literalmente. Há muitos e muitos anos, acho que durante um terremoto, uma fenda se abriu na falésia e alguém abençoado teve a idéia de colocar uma escada de ferro para a descida. Mas vou contar: quase me borrei quando vi o buraco em que estava me metendo. Eu morro de medo de altura e fui toda me tremendo até a entrada. E só depois de todo mundo descer. Carlos, que parece ter nascido pra isso, já estava lá embaixo, enquanto eu ainda batia um joelho no outro, decidindo se colocava 1º a perna direita, ou a esquerda. Com muito sacrifício, desci e me senti Indiana Jones. A fenda é muito estreita, escura, e o Rafa repetia que ela se fechava a cada 5 minutos: “Bora, capixaba!”. Depois, mais degraus de ferro. Pela pequena abertura, o santuário ficou um pouco mais perto de mim. Ver o mar espremido entre as pedras, foi demais. Uma luz azul no fim do túnel. Fiquei mais animada e o esforço começou a ficar divertido, ganhando contornos de aventura. Depois, mais degraus, desta vez, totalmente irregulares e cheios de areia. Eu me agarrava como podia num cabo de aço disfarçado de corrimão. E Carlos, lá de baixo, gritava:

- Segura a mão dela, Rafael! Traga no colo.

Já disse que Carlos não vale nada, graças a Deus?

Um comentário:

carlosholzz disse...

claro.....rafa ficava...."vamos lora capixaba"...vem aqui "lora capixaba"......rafa bem que queria a "lora capixaba"......lembrei de vera fischer com ricelli (nativo) em riacho doce.......kkkkkkkk.......vc esqueceu de dizer que Penélope Cruz......linda e chique e tambemd e chapéu Prada desceu por onde vc desceu......